Arquivo mensal: dezembro 2012

Primeira visita ao dentista

ninosOdontopediatria

A visita ao dentista é uma experiência pela qual a criança vai passar algumas vezes durante sua infância e esta deve ser vivida sem traumas, de maneira positiva. Afinal, a experiência com o odontopediatra trará reflexos para a vida adulta do seu filho.

Muitos pais adiam a visitam pois acham que será algo traumático para criança, mas o ideal ė que ela seja levada tão logo nasçam os primeiros dentinhos. Daí em diante, ela vai se familiarizando com o ambiente e com o profissional, e a cada consulta estará mais à vontade.

Muitas crianças chegam ao consultório com impressões errôneas sobre o que vai acontecer no seu atendimento. Estas impressões podem se relacionar a relatos negativos que já ouviram de seus pais, familiares ou conhecidos, associando a visita ao dentista a dor. A expectativa da criança acaba girando em torno desta insegurança dos pais.

Os pais têm um papel fundamental na adaptação da criança ao atendimento odontológico, uma vez que na odontopediatria a relação paciente-dentista assume o formato de triângulo, pois na maioria das vezes, é mediada pela mãe. Principalmente no atendimento de crianças ainda incapazes de verbalizar e que mantêm estreita dependência e ligação materna.

A aproximação com o dentista muitas vezes precisa ser gradual e ponderada no desenvolvimento individual de cada paciente e suas peculiaridades.

Não se deve esperar, por exemplo, que crianças entre 9 meses e 3 anos de idade dispensem o colo da mãe para se submeter a um exame. Deve-se respeitar a necessidade que a criança tem de estar próxima dos pais, pois assim ela percebe que está sendo respeitada.

Para crianças um pouco maiores, demonstrar o que será feito de forma lúdica, deixando que toquem o instrumental que será utilizado, ajuda a construir uma relação de confiança entre elas e seu dentista. A maneira de explicar à criança em idade pré-escolar deve ser lúdica e lúcida. Não se deve subestimar a capacidade de os pequenos compreenderem o que deve ser feito para conservar os seus dentinhos.

Saber se a criança teve experiências anteriores com atendimento odontológico ou médico, características de seu temperamento, são de grande valia para determinar a abordagem mais adequada para cada paciente. Tudo isso precisa ser conversado antes.

Desta forma, a atenção ao desenvolvimento psicológico da criança amplia seu potencial cooperativo. Conhecidos os parâmetros de desenvolvimento – físico, intelectual, emocional – algumas atitudes e temperamento, possibilita ao profissional desenvolver múltiplas técnicas de orientação do comportamento para atender às necessidades de cada criança, tornando a experiência mais agradável para cada faixa etária.

Anúncios

Seja bem-vindo!

.

Olá pessoal!

Hoje apresento a vocês meu querido blog! Querido porque não tem como falar de odontopediatria sem ser de forma carinhosa.

Meu nome é Valquiria Moura, sou mineira, e hoje moro em Brasília onde tenho meu consultório. Graduei-me em odontologia na PUC Minas.

Ainda na faculdade, dividia-me entre a cirurgia e a odontopediatria como as áreas de meu maior interesse.

Logo que me formei, realizei uma pós-graduação em cirurgia oral menor e outra em odontopediatria para ter certeza de que caminho seguiria. Foi quando me apaixonei definitivamente pela odontopediatria e decidi me tornar especialista. Desde então me dedico apenas à saúde oral dos pequenos.

Tenho o privilégio de trabalhar com o que amo e ter ao meu redor a alegria e a espontaneidade que as crianças trazem consigo. E quando os desafios se transformam na conquista de um lindo sorriso na criança, sinto-me gratificada.

Minha intenção ao criar este blog é ter um espaço para compartilhar com vocês – papais, mamães e interessados – dicas, novidades, informações, orientações, relatos e experiências ligadas ao dia-a-dia da odontologia infantil.

Sejam bem-vindos!!!