Arquivo mensal: março 2013

Dente mole ?!! E agora?

janelinha 2

Este é um momento bem simbólico para a criança que deve ser visto com muito carinho e atenção, afinal trata-se de uma fase de transição. Já não serão mais bebês e sim rapazinhos e mocinhas ganhando um dente permanente, dente de adulto.

É muito interessante as diversas maneiras com que os pais e as crianças tratam o assunto da troca de dentes.

Tem criança que se diverte e tem criança desconfiada, tem os pais que curtem e tem os pais que morrem de medo de ter que ajudar o filho a ficar de janelinha. Chega a ser engraçado! Mas cada um é cada um,e devemos respeitar as individualidades. O que não falta é tio, vó e vô com as técnicas mais mirabolantes para dar uma ajudinha! E se precisar o odontopediatra também é claro.

As principais perguntas dos papais de primeira viagem:

Acho que o dente do meu filho está mole: – Será que está na hora mesmo? Deixo ele mexer? Quando devo ajuda-lo? Levo no dentista?

O inicio da mobilidade nos dentinhos de leite, pode acontecer entre 4 anos e meio e 7 anos. E este assunto deve ser tratado da forma mais tranquila possível, sem criar expectativas ou forçar a barra com a criança. Explicar que aquele dente vai sair para dar lugar a um dente novo mais forte e mais bonito. E se a criança quiser balançar ótimo, não tem problema algum, só ajuda e facilita a exfoliação natural.

Mas se os pais estiverem com receio de mexer ou de como tirar o dentinho o odontopediatra é sim o melhor professional para orientá-los a respeito.

Na turminha da escolar só meu filho ainda não trocou o dente? É normal?

A troca dos dentinhos nào é padronizada para toda criança , tem criança que pode começar precocemente aos 4nos e tem criança que só aos 7 anos . Cada criança tem seu ritimo. Os primeiros dentes a trocar normalmente são os incisivos centrais inferiores. O importante é ter um bom controle desta fase com o odontopediatra para acompanhar se o desenvolvimento dos dentinhos permanentes estão dentro da normalidade.

O dente permanente começou a nascer mas o dente de leite ainda não caiu? E agora?

As vezes acontece do dente permanente erupcionar e o dente de leite ainda estar na boca. Nestes casos, o melhor é levar seu filho no odontopediatra, para que ele faça uma avaliação e provavelmente dê uma “mãozinha para este dentinho cair.

O ideal é que tudo ocorra da forma mais natural possível, uma hora o dente que está mole vai acabar caindo, seja mordendo uma maçã, brincando de bola ou na hora da escovação. Converse com a criança, conte histórias, experiências engraçadas de quando você também passou por esta fase que ele está agora, fale da visita da fada dos dentes e transforme este acontecimento em um momento alegre e especial!

dente na mao

Anúncios

ANESTESIA!!!??

medo dori e nemo

Antes de começar o tratamento de em um paciente, tenho sempre o costume de conversar bastante com os pais e com a criança. Para falar sobre os procedimentos que envolvem o tratamento. E é unanime, quando cito a palavra anestesia, a careta dos pais é expontânia e imediata.

Mas Doutora precisa mesmo de anestesiar?!

Uma coisa que talvez não seja clara para os pais é que a anestesia é um artefato valiozíssimo para a cooperação da criança ao tratamento. Uma vez que não sentirá dor.

Os dentes de leite (decíduos) e os tecidos gengivais na cavidade oral das crianças são inervados. Portanto, se houver a necessidade de tratar uma carie com envolvimento de dentina, realizar um tratamento endodôntico ( canal) ou até mesmo realizar a exodontia de um dentinho de leite, será necessário sim anestesiar! Para que aconteça o que todo pai mais deseja: seu filho não sinta dor!! Só assim conseguiremos trabalhar com esta seguramça e presando o conforto do paciente.

Doutora mas não dá pra testar primeiro se ele vai sentir dor, e se doer você anestesia?!! Não, não dá! A questão é a eminência da dor. Só da criança imaginar que ela pode sentir dor,  não consegue ter um comportamento cooperativo e relaxado. E a maioria das crianças quando sente dor uma vez não vai querer mais realizar o procedimento, o que é compreenssível.

Claro que existem procedimentos menos invasivos que não são necessários anestesiar previamente,como restaurações superficiais e selantes, mas esta decisão cabe ao odontopediatra.

E Doutora, porque você não usa só uma pomadinha, não pode ser? Não, não pode ser! As pomadas anestésicas tem sua indicação sim, mas para realizar a anestesia superficial de tecidos moles, como a gengiva. Então utilizamos este tipo de anestesico tópico para desensibilizar a área antes de aplicar a anestesia injetável, e gerar menos desconforto para o paciente.

Muitos pais por terem medo de injeção ou anestesia acabam passando isso para criança. Mas a anestesia , por vezes,  trata-se de um procedimento essencial para o tratamento, e que só trará benefícios ao paciente e tranquilidade para o trabalho do profissional. Desta forma tire suas dúvidas com o odontopediatra do seu filho (se quiser contar sobre suas experiências com agulha , injeção e dor, não o faça na frente da criança) e confie sem receio , que o professional que você escolheu fará o melhor para o bem estar do seu filho. E se você papai estiver na duvida do que dizer, é melhor deixar que o odontopediatra converse e explique tudinho por você. Conversamos com a criança , explicamos que o dentinho vai dormir e as sensações que ela vai sentir de forma tranquila e fica tudo bem!

Ver também perdendo o medo de injeção