Odontopediatria

odontopediatria 5

Por ser uma especialidade relativamente recente no Brasil, a maioria dos adultos de hoje não usufruíram de uma consulta odontológica proporcionada por um especialista em crianças. Foi na década de oitenta que a odontopediatria  deixou de ser apenas uma matéria nas faculdades de odontologia e se apresentou como uma especialidade. Desde então, vem transformando  a experiência odontológica infantil e transformando as histórias de medo do dentista, em momentos de brincadeira e diversão. Desta forma, o odontopediatra, por ser um profissional que se dedicou ao conhecer os crescimentos e desenvolvimentos físico e comportamental das crianças, certamente é o mais capacitado para cuidar da saúde bucal dos pequenos.

Anúncios

9 comentários sobre “Odontopediatria

    1. Olá Ana! Me desculpe a demora para te responder, estava em uma viagem.

      Não sei se entendi bem a sua pergunta, você gostaria de saber os fatores que prejudicam as condições normais/qualidade dos dentes decíduos? É isso?
      Se não for me diga que refaço minha resposta, ok?!

      São diversos os fatores que prejudicam as condições normais do dente decíduo.

      Os dentes decíduos são formados ainda no período gestacional. O ácido fólico, ferro, cálcio e sódio são indispensáveis no decorrer dos nove meses. Porque deficiências nutricionais da mãe podem acarretar problemas na formação dos dentes do bebê.

      Quando no momento da erupção do dente decíduo já observamos pigmentações, manchas ou depressões, estas podem ser diagnosticadas como:

      Hipoplasia do esmalte (manchas ou depressões) pode ser consequência de efeitos sistêmicos, como em situações de má nutrição, doenças, infeções ou febre recorrente na época de formação dentaria, traumatismo, aspectos ambientais e genéticos.

      Amelogênese imperfeita é uma patologia que afeta a formação da matriz do esmalte ou o seu processo de mineralização, sendo hereditária e podendo afetar tanto a dentição decídua quanto a permanente.

      Dentinogênese imperfeita também é uma patologia hereditaria que condiciona alterações na formação da dentina, proporcionando dentes com aspecto amarelado e quebradiços.

      Agora se o dente erupcionou com sua estrutura perfeita, esmalte branco sem manchas e brilhante , e depois iniciou-se alguma deformação, certamente as causas são outras.

      O grande vilão para degradação do esmalte sem duvidas é o açúcar. Lembrando: não só açúcares de doces e balas, mas também de xaropes e medicamentos, mel, mascavo, biscoitos, leite materno, sucos prontos…)

      Se não for realizada uma boa higienização oral diariamente na criança o risco de ter uma lesão cariosa é alto. Havendo o acúmulo de bactérias na superfície dos dentes e a presença de açúcar dos restos alimentares, estas bactérias começam a reagir e a produzir um ácido que provoca a corrosão dentária, iniciando a lesão cariosa por perda de minerais.
      As alterações inicias do esmalte por cárie são manchas brancas, e quando o processo não é paralisado vão se tornando acastanhadas e posteriormente se transformam em uma cavidade ( nos dentes decíduos este processo se dá rapidamente).

      Outra questão alimentar que pode comprometer a estrutura dentaria é a ingestão excessiva de alimentos ácidos( refrigerantes, sucos ácidos) provoca a perda de estrutura dentaria por dissolução do esmalte. Os pacientes com refluxo também podem apresentar esta alteração o que chamamos de erosão dentária.

      E se for uma perda de estrutura dentária plana podemos suspeitar de bruxismo que é atrição constante e patológica dos dentes.

      Espero ter esclarecido sua dúvida.

      Mas seria importante uma consulta da criança ao odontopediatra para que em uma avaliação clinica o profissional diagnostique o fator causador da eventual degeneração do dente decíduo e estabeleça o tratamento.

      Abraços Dra. Valquiria

    1. Olá Samara,
      Interagir com o nosso pequeno paciente e conquistar sua confiança é o ponto chave no atendimento odontopediatrico. Não é atoa que na pós-graduação temos psicologia 1, 2 e 3.
      Como cada criança tem uma peculiaridade de comportamento, não existe um padrão para essa interação, cada consulta é um novo desafio. O ideal é que estejamos bem preparados para sermos versateis, e conseguir deixar a criança avontade, descosruindo os medos e a deixando confidante.
      A TSB, em algumas clínicas e no serviço público, muitas vezes é o primeiro contato da criança com o professional de sude bucal. Nestes casos estará nas mãos deste professional “quebrar o gelo”; transformando a higiene bucal em uma brincadeira educativa que resulte em prevenção.
      Para te ajudar neste desafio, indicarei dois livros:
      *O Psicologia Odontopediatrica, da Dra Denise Ascenção Klatchoian e;
      *Condutas clínicas e psicológicas em odotopediatria, da professora Maria Salete Nahas
      Depois me retorne para contar suas experiências e se a leitura foi produtiva.
      Um grande abraço
      Valquiria Moura

  1. Doutora Valquiria Moura me ajude por favor, meu sobrinho vai fazer 5 aninhos e quase todos os seus dentinhos já apodreceram e caíram e na gengiva ficaram alguns pedacinhos dos dentes que faz com ele sofra de dor e quando ele chora sua gengiva sangra ele começou a perder seus dentinhos uns meses depois de ser internado e usar muito antibióticos na veia por causa de garganta inflamada não sei se tem alguma coisa a ver. Nos ajude não sabemos o que é , na nossa cidade existe uma odontopediatra e é difícil conseguir consulta, nos ajude.

    1. Bom dia Fabiana,
      Qual é a cidade de vocês? Realmente seu sobrinho precisa ser avaliado o quanto antes por um odontopediatra. Ao contrário do que muita gente pensa, dente de leite dói sim, e ele deve estar bastante incomodado com a situação. O exame clinico é importante para realizar o diagnostico preciso, e saber se foram caries que levaram a este quadro ou se ele apresenta algum problema na formação dos dentinhos. Pois assim o profissional poderá ajuda-lo da forma correta. Já te adianto, que certamente não foram os antibióticos que causaram o quadro.
      Vocês já procuraram o Brasil Sorridente da cidade de vocês? Talvez conseguiriam incluí- lo projeto cárie zero.
      Espero ter orientado vocês com as informações. Abraços Valquiria

  2. Boa Noite Val, meu nome é Thays Rangel, e estou no quarto período de odontologia. Comecei a pouco tempo montar um artigo científico onde o assunto está voltado à importância dos pais frequentarem os odontopediatras da mesma forma que eles frequentam os pediatras. Tenho um projeto do que explorar no meu artigo, e tenho auxílio de dois professores. O artigo quero fazer baseado em gráficos mostrando o percentual de pais que buscam os odontopediatras antes de os dentes nascerem, logo após o nascimento dos dentes e os que só vão ao odontopediatras quando surgem as primeiras cáries, ou alguma outra patologia. Queria saber como faço para obter dados de porcentagem de como as patologias afetam as criança, exemplo, quantos porcentos de crianças possuem herpes, quantos porcentos possuem gengivoestomatite, e etc. Desde já grata!

    1. Olá Thays! Tudo bem? Qual a sua cidade e faculdade?
      Deixa eu te fazer algumas perguntas pra entender como é seu projeto.
      Você quer fazer um estudo prospectivo ou retrospectivo?
      No seu projeto: vc se programou para fazer questionarios? ou entrevistas? A quem? Ao dentista ou aos pais?
      Você planejou algum tamanho de amostra?
      Se quiser me enviar seu projeto, posso ver se talvez consigo te ajudar.
      Att
      Valquiria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s